quarta-feira, 6 de abril de 2011

As trilhas do destino.

       Por onde anda os teus traços? Em que caminho percorre todos os teus passos? Para que trilha caminha o teu horizonte?
       Como é doce o sabor do destino, as linhas que se cruzam em alguma parte da sua vida, saber que como a chuva caminha para cair ao chão, eu caminho até você.  Não importa as curvas, as estradas escuras, não se faz necessário levar em conta os passageiros que caminharam ao nosso lado, no final de alguma estrada, de algum caminho, é com a sua rua que a minha estrada vai cruzar.
      O tempo é forte, o destino concreto e não há nada que possa trapaceá-lo, no final você não encontra alguém perfeito, mas alguém apaixonante. E o destino se encarrega de entregar alguém que você nunca irá se separar ou alguém que você encontra e depois de uma vida longa sem aquele alguém, a sua estrada e a dela se tornam via de mão única. Não poderia ser coincidência, nem sorte, o amor sempre anda de mãos dadas com  o destino 

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Incansável busca

           Sempre vai existir essa incansável busca por alguém que conheça sua historia e faça parte dela.  Alguém que sabe de todos seus medos, das suas manias, alguém que te conheça a fundo sem você precisar se descrever.  A busca é longa,  você procura em todas as pessoas alguém que se pareça com você, que goste das mesmas coisas que você e por ironia do destino,  a pessoa que vai saber praticamente tudo ao seu respeito e vai se tornar um esconderijo para os seus medos e segredos, será completamente o seu oposto. 
        Deus nos envia anjos, mas ele não envia quem queremos e sim, quem nós precisamos. Um dia você encontra alguém que te acalma, que te mostra o que tem de errado, que te abraça sem ao menos se mover.  É uma busca demorada e difícil, porem não é algo impossível. E no momento que encontrar esse alguem, agarre, segure, cuide, porque o céus acaba de te presentear com um anjo.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Verdade, por que me condenas?

           Quem é que nunca mentiu que atire a primeira pedra.  O fundamento da mentira, sempre é  para aliviar o seu próprio lado, ou para te sobrepor a determinada situação ou assunto. Alguns dizem “Eu menti para o seu bem.” Convenhamos que não existe mentira para ajudar o próximo, ela existe para você se auto-beneficiar.  Você mentir, até que dá um gostinho bom, porém alguém mentir pra você, é decepcionante. E para tamanhas mentiras, hoje é seu grande dia, 1 de Abril onde todo mundo pode usar e abusar da mentira, sem nenhum pecado para julgá-la ou nenhum peso na consciência para interferi-la. Confesso que algumas pessoas deveriam usar esse dia como o dia da verdade, já que mentem todos os dias. E são dessas pessoas que eu quero falar.
            Não existe mentira que não seja descoberta, e o pior é quando você sabe que o outro está mentindo. É como se você olhasse para o “mentiroso” e pensasse: “Babaca, vai enganar outro, eu sei da verdade.” Às vezes você desmente na hora o que o outro está dizendo, outras vezes você analisa até que ponto ela pode chegar . O ruim de a mentira ser contada antes do dia 1 de abril ou depois desse dia, é que quando ela é descoberta, leva a pessoa à desconfiança e não existe relacionamento com base em desconfianças. O mentiroso acaba ficando sozinho.
          Não estou aqui me isentando da mentira, eu fui daquelas crianças que na época de frio disse para a mãe “Mããe eu já tomei banho.”  Ou daquelas adolescentes que gritava no quarto “Já to desligando o computador paaai.” São mentirinhas que todo mundo já contou, se não for igual, foi parecido. Mas quando você conhece ou descobre um mentiroso, é até divertido perceber suas mentiras impossíveis. Tem o mentiroso sonhador “ Meu pai comprou uma BMW bonita demais, eu até pedi ele pra vir me buscar na escola com ela, mas ela foi para o mecânico fazer alguns reparos.” Tem o mentiroso livre “ Minha mãe é super tranqüila deixa eu sair pra qualquer lugar, eu é que gosto de ficar em casa mesmo” Existe o mentiroso luxuoso “ Comprei uma blusinha de 365 reais, depois te mostro.”  E sem falar naquele mentiroso  pegador  “ Sabe aquela menina ai, gata demais né? Pois é já namorei com ela, hoje não quero nem ficar com ela mais.” E quase ia me esquecendo, do mentiroso bebedor “ Eu bebo demais sô e nunca fiquei bêbado ou com ressaca.” Sempre convivi com mentiras parecidas com essas, e por ter uma intimidade com esses casos, sempre descubro a verdade. Você sabe muito bem que a BMW é da empresa do pai  da pessoa.  Conhece tão bem a mãe do contador da mentira, que sabe que se ele colocar o dedo na rua, a mãe o colocará de castigo.  Analisa tão bem a pessoa que a blusa de 365 reais nunca existiu, já que o mentiroso tem freqüência de usar as mesmas roupas pra ir aos lugares.  Por ironia o destino você descobre que a ex-namorada super linda nunca existiu, ou se existiu, só deu um beijinho no seu amigo e partiu pra outra. E na última festa que você saiu com seu amigo bebedor, ela conseguiu beber 2 cervejas e depois  caiu no chão de tão bêbado. 
            A freqüência da mentira, sempre desgasta sua confiança com alguém  e de mentirinha em mentirinha, acaba fazendo algum estrago. Por exemplo, existe a mentira que é casada com a fofoca: “Mariazinha fiquei sabendo que a Joana falou isso e isso de você. Sei não viu, mas ela ta sendo uma falsa com você.” Tem a mentira que namora com a falsidade: “ Olha, eu só quero seu bem e me preocupo com você.”  Essas mentiram machucam e para mim, são imperdoáveis. E tirando a parte irônica e o tom de brincadeira em todos os exemplos, sabemos que muitas mentiras tem como o objetivo magoar, enganar e separar pessoas, na maioria das vezes a mentira sempre tem um gosto de maldade.  E por mais sábio que alguém seja,  a esperteza do maldoso sempre da um passo a frente do coração inocente. No final, você acaba sendo levado pela fofoca ou pela falsidade de alguém e por mais que o tempo demore você descobre a realidade e se magoa duas vezes, a primeira por ter se deixado levar e a segunda por ter confiado em alguém que tinha a intenção de te enganar. 
          Sejamos francos, quem mente sempre sofre de alguma carência ou de alguma reijeição. Então meu conselho é que o mentiroso se acostume com sua beleza do avesso, procure alguns amigos de verdade e arrume um namorado, não precisa ser aquele bonitão, pode ser apenas um que goste de você. Por que assim, a sua carência desaparecerá e você não terá motivos para inventar uma vida de ilusões e conto de fadas. É dia de mentira, mas não vamos empolgar e fazer da vida completamente uma mentira, encaremos a nossa realidade diária.

Que o 1° e abril seja apenas nessas 24h que nos cabe e não nos 365 dias do ano.