segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Para um eterno amigo.

                 Nesse mês eu não compareci no blog com novas noticias, textos e pensamentos, de inicio peço desculpas, mas eu estava aproveitando meu último mês com meu melhor amigo. Sem perceber que seria o nosso último mês juntos, me dediquei completamente a alegria dele e finalizei o mês ao receber a notícia de que ele partira, o fato é que não me entristeceria se ele tivesse viajado, ou mudado para longe, o que me fez derramar lágrimas é concretizar a hipótese que tinha na ultima semana, o fim da sua vida. Ele sempre foi muito saudável, e era muito novo para finalizar sua etapa, mas por ironia do destino ele se enfraqueceu e em um mês tudo acabou. Eu não vim aqui para deixar uma notícia triste e que vocês coloquem nos comentários apenas sentimentos que me faça aumentar a minha tristeza, eu vim aqui para apresentar à vocês o melhor amigo de todos. O meu cachorro, Pirulito.
                 Quando se ganha um animal de estimação a intenção é fazer que ele seja apenas um animal, mas meu cachorro nunca me obedeceu muito e fez questão de ser um membro da família, literalmente! Ele fez questão de sentar no sofá que meu pai deitava e com uma autoridade absurda ele rosnava quando meu pai chegava perto do tal sofá, ele descobriu que é nos lugares altos que se guardam as coisas mais interessantes, descobriu que não tinha altura para pegar essas tais coisas, mas ele aprendeu que nas suas pernas existiam uma flexibilidade que ninguem conhecia, nem mesmo os cachorros normais, foi ai que ele aprendeu a pular em cima das mesas, da cama, e de qualquer lugar que ele tivesse vontade, ele mesmo escolheu dormir embaixo da minha cama, mostrando com seu latido que ninguem mais entraria naquele quarto enquanto eu e ele estivéssemos dormindo, ele tinha pesadelos e chorava como gente para eu ir la buscá-lo, ele se sentia protegido nessa ação e sentia na obrigação de me defender de qualquer pessoas, até mesmo de amigos, familiares e do meu outro cachorro mais velho. Dizia minha mãe que tinha medo dele um dia  aprender a falar, porque com a capacidade que ele tinha de nos surpreender isso seria um ato normal para ele. No mês que ele foi atacado pela doença eu nunca vi nele alguma demonstração de revolta, muito pelo contrário, quando ele corria e não conseguia se equilibrar ele fazia questão de deitar de barriga pra cima olhar pra mim e latir, me obrigando a brincar com ele ali mesmo no chão, mesmo doente ele conseguiu me fazer sorrir, no último dia dele aqui em casa, ele fez questão de morder meu cachorro mais velho e bem maior que ele, só porque ele se aproximou de mim. Se eu for me recordar de tudo estaria mostrando com maior clareza a grandeza desse pequeno cachorro, mas eu pretendo finalizar esse texto sem maior lamentação. 
                   Eu não vim aqui para avisar que meu cachorro morreu, eu vim aqui para mostrar a vocês que muitas vezes perdemos pessoas (ou animais) queridos em nossa vida e nos surpreendemos com esse tal fato, mas se pararmos pra pensar o mundo nunca parou por um capricho humano e  ele nunca voltou para consertarmos alguma atitude, ele sempre seguiu em frente, para ou se lamenta quem quiser. E digo que eu fico feliz por ter feito tudo pelo Pirulito, por ter lutado o máximo que eu pude pela vida dele, por brincar com ele na hora que ele bem quisesse, porque eu tenho certeza que assim como eu fui uma menina feliz por causa dele,  é com concreta certeza que eu digo: ele foi um cachorro muito feliz. No fim de semana eu torci para que isso fosse apenas um pesadelo e que eu ia acordar novamente, eu me lembro que eu liguei para o meu pai perguntando se o meu cachorro tinha morrido mesmo, foi na resposta do meu pai que eu descobri que nós não temos duas vidas e nada faz ressuscitar alguém querido. Hoje eu cheguei da escola e chamei pelo nome dele, foi a primeira vez que ele não veio, foi a primeira vez que ele não me lambeu, mas eu fiquei feliz por saber que eu fui privilegiada por um dia ter a recepção dele.    
                   Me perguntaram se eu penso em ter um outro cachorro, eu disse que sim, não para esquecer o meu melhor amigo, mas para ver se algum dia eu irei encontrar algum cachorro com pelo menos um terço das  qualidades e dos defeitos que o Pirulito teve, eu tenho certeza que eu não irei encontrar, mas tenho certeza que esse cachorro vai fazer de tudo para ser um bom cachorro.  


Dizem que todo mundo tem uma missão, a missão do meu animal de estimação foi mostrar pra mim que as pessoas que mais nos importamos são tomadas rápidas demais da nossa vida. Por isso aproveitem quem está ao lado de vocês. 

http://twitter.com/lariidiniz                          

5 comentários:

rayana disse...

O cachorro é um ser vivo iluminado,ele não poderá mais voltar,afinal ele partiu,porém todas as suas fases,lembranças e a sua imagem voltaram para que posamos lembrar que ele conseguiu o mais importante durante sua vida pequena e tão significativa, trazer alegria,sorrisos e acender a chama da adoração dentro de cada um que o conheceu!mesmo no seu pior momento(podemos considerar) ele ainda trouxe sorrisos ... Sim,eu também adoro o Pirulito assim como muitas pessoas por ai,ele conseguiu alho muito importante,te fazer feliz,e teve também o prazer de brincar de pega pega com você...Um brinde ao grande e bom Piruliito!By:Raaah

saudeecompanhia disse...

Os animais são os nossos melhores amigos e companheiros.

Jaquellinee disse...

Ai q triste chorei aqui,tenho a plena certeza q ele foi feliz,assim como os meus animaiszinhos de estimação também foram,sempre lembraremos de nossos verdadeiros amigos e companheiros,pq amigos verdadeiros moram no nosso coração.Que ele descanse em paz.

Aline Cruz disse...

Oii tem um selo para vc no meu blog...
Beijos!!

http://entrelinnhas.blogspot.com/

Nivaldo Gomes Filho disse...

realmente é o melhor amigo do homem tenho 2 aqui que são uma benção eles consegui ver minha chegada a uns 30 metro só pelo faro.nem como mim ver eles tem mas sabe que estou chegando


shakyra e miocha


um pasto e um pudor


que o senhor te abneçoe..